Resenha: A terra inteira e o céu infinito - Ruth Ozeki

Título original: A tale for the time being
Livro no Skoob • 416 páginas
Classificação: 3 Editora: Casa da Palavra
Sinopse: O que acontece quando um diário perdida encontra o leitor certo? Numa remota ilha do Canadá, a escritora Ruth cata mariscos com o marido na praia quando se depara com um saco plástico coberto de cracas que envolve uma lancheira da Hello Kitty. Dentro, encontra um livro de Marcel Proust, Em Busca do Tempo Perdido, e se surpreende ao descobrir que o miolo, na verdade, é o diário de uma menina japonesa, Nao. A sacola misteriosa, segundo os rumores dos habitantes, é mais um dos destroços do último tsunami que devastou o Japão e foi levado pelas correntezas até a ilha. Desde então, Ruth é tragada pela história do diário de Nao, uma menina que, para escapar de uma realidade de sofrimento – de bullying dos colegas e de um pai desempregado e suicida –, resolve passar seus últimos dias lendo as cartas do bisavô, um falecido piloto camicase da Segunda Guerra Mundial, e contando sobre a vida da avó, uma monja budista de 104 anos.O que Ruth não esperava era que o diário iria levá-la a uma viagem onde ela e Nao podem finalmente se encontrar fora do tempo e do espaço.


Ruth  é uma romancista que vive com seu marido Oliver e Pesto o gato deles, numa ilha remota em Desolation Sound no Canadá. Em um dia comum caminhado pela praia Ruth encontra um saco boiando no mar, com o intuito de jogá-lo no lixo ela o recolhe e leva para casa e graças á curiosidade do marido ela acaba descobrindo que dentro dele havia uma lancheira da Hello Kitty, com três pilhas de cartas escritas à mão em japonês , um livro grosso de capa vermelha e um relógio de pulso antigo. Num primeiro momento Ruth não se interessa pelos objetos, até descobrir que o livro na verdade é um diário de Naoko Yasutani ou simplesmente Nao uma garota japonesa de dezesseis anos. Ela então decide ler o diário, para descobrir quem é Nao, para quem sabe assim encontrar uma forma de devolver os objetos. Nao que é uma jovem solitária decide ocupar seus dias escrevendo sobre sua querida bisavó Jiko, uma monja zen-budista de 104 anos com quem ela tem uma forte ligação, porém ela acaba desabafando sobre sua própria vida. Nao foi criada na Califórnia por causa do trabalho do pai que era engenheiro da computação, mas quando ele perde o emprego , a família e obrigada a retornar para o Japão. Falidos eles acabam vivendo em um pequeno apartamento na periferia, onde Nao sofre para se adaptar a sua nova vida, já que passa a sofrer bullying no colégio e para piorar seu pai se torna um homem recluso com tendências suicidas. Com o passar dos dias, Ruth vai se envolvendo mais em mais com a história de Nao e a cada nova página lida ela vai descobrindo novos fatos, como o inesquecível verão na companhia da bisavó no templo, a admiração de Nao pelo tio – avô Haruki que foi piloto Camicaze na Segunda Guerra Mundial e o rápido relacionamento dela com um homem mais velho. Entre os altos e baixos na vida de Nao, Ruth vai percebendo o constante medo que a garota tem de não conseguir evitar que o pai cometa suicídio. Poderá Ruth fazer algo para ajudar, ou será tarde demais para elas se encontrarem.

Estou esticando o braço para a frente, através do tempo, para tocar em você... você está estendendo o braço para me tocar.

Assim que li que a editora iria lançar A terra inteira e o céu infinito eu fiquei logo animada para lê-lo, já que gosto de tramas com diários e o melhor que tinha o todo o mistério por ter sido trazido pelo mar, porém infelizmente o livro não funcionou para mim. Vejam o livro não é ruim, a proposta da autora é boa, só que achei algumas partes bem cansativas e demorei bastante para lê-lo não chegando a me envolver realmente com a trama. O livro e dividido em quatro partes, mais epílogo e tem a narração intercalada entre Nao e Ruth.  Conhecemos Nao através de seu diário, apesar de todos os problemas em sua jovem vida ela tem um jeito sarcástico e se mostra lutadora em vários momentos, assim como muitas vezes acredita que o melhor seria desistir de lutar. Já no caso de Ruth, nos vamos acompanhado seu dia a dia enquanto ela ler o diário. Ruth que no momento estar passando por um bloqueio criativo, reflete sobre suas escolhas, acredito que de certa maneira ela encontra a motivação que estava faltando em sua vida ao ler o diário, ela não desiste em tentar descobrir tudo que for possível, sobre Nao e sua família. Como ponto negativo eu poderia destacar a introdução de assuntos que ao meu ver não tinham nada a ver com a trama, essas situações ocorriam geralmente durante a narração de Ruth, o marido dela , o Oliver sempre surgia com um assunto e prolongava em suas explicações, o que fazia com que a leitura fosse cansativa. O livro também tem muitos momentos de reflexão e a autora utiliza bastante o idioma japonês, durante a narração de NaoEnfim o livro não foi o que eu esperava o que foi uma pena, mas ele pode muito bem agradar vocês, então eu sugiro que vocês leiam e tirem suas próprias conclusões.

... a zilhões de quilômetros de distância no tempo e no espaço, como a bela Terra vista do espaço sideral, e eu e papai éramos astronautas, morando em uma espaçonave, orbitando nas trevas frias.

13 comentários :

  1. Oi Marla,

    Acho que o livro não faz muito meu gênero e uma pena que você não tenha gostado, mas acredito que também não de adaptaria bem a história.

    Beijos,
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Já tinha ouvido falar desse livro, mas acho que assim como você o mesmo não iria adorar a leitura. http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Marla! Vou te confessar que pela capa o livro não me chamou muita atenção, mas a premissa é muito interessante, sou curiosa pela história. Uma pena não ter funcionado para você :/

    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Já vi uma outra resenha dizendo também que os muitos 'momentos de reflexão' tiram um pouco do brilho do livro. Mas sabe, é um história diferente e foge dos clichês, acho que leria para ver qual seria a minha opinião também, sem contar que esta capa é bem bonita.

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Marla, tudo bem?
    Uma pena que ele não tenha funcionado pra você. Eu gosto de livros que tenha por temática diários, e fiquei curiosa. A dica foi anotada.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  6. Oi Marla!
    Eu também gosto de livros com diários e mistérios, mas se é cansativo, acho que também não vou curtir.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  7. Olá Marla. Eu também gosto muito de livros que envolvem diários e tal, mas esse não atiçou minha curiosidade, pois achei um pouco forçado essa história de que o diário e os objetos da menina foram levados pelo tsunami no Japão, pode ser apenas um detalhe, que seria irrelevante se você não tivesse tido que não gostou muito dele. Então , não tive vontade de lê-lo, mas quem sabe - se um dia me surgir a oportunidade - eu não dou uma chance a ele? Beijinhos
    Estou seguindo seu blog

    blogfalandodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Marla,
    Não conhecia o livro e ao ler sua resenha não curti, não leria, apesar de gostar tbm de livros com diarios, esse eu passaria facil
    Brubs
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Marla!
    Eu tô com ele aqui para ler e, assim como você, estava bem animada afinal adoro livros com diários, cartas e afins. Mas saber que a leitura é cansativa já tirou um bom pedaço do meu ânimo. kkkkk

    Beijinhos
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Quando li a sinopse desse livro que me foi enviada peça editora da qual eu também sou parceira fiquei muito curiosa. Esse é o tipo de história que me agrada e comove. A sua é a primeira resenha que leio sobre a obra e não me decepcionei, quero ler o livro.
    Quero saber mais sobre tudo o que acontece e mesmo tendo sido uma leitura mais arrastada para você isso me deixou ainda mais curiosa.
    A trama em si e a premissa é o que mais me chamam a atenção. Não adianta estou curiosa mesmo. ^^
    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  11. Oi
    Quando soube desse livro, fiquei curiosa para ler e saber mais sobre a história, parece ser bem interessante. Vou colocar ele na minha lista de compras
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia esse livro ainda, vendo agora aqui no blog ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia esse livro
    E é ruim quando o livro é cansativo
    Mas o livro parece ser bom

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita e pelo comentário:)