Resenha: Primeiro e Único – Lauren Sandler

Título original: One and Only
Livro no Skoob • 288 páginas
Classificação: 2,5 Editora: LeYa
Sinopse: Os mitos e as verdades sobre ter – e ser – filho único. A jornalista Lauren Sandler é filha única e tem um filho. Baseada em sua experiência pessoal ela investigou como é ter apenas um filho e como parar por aí. A resposta é uma conciliação entre maternidade e modernidade, um aprendizado sobre si mesma, e sobre a cultura em que vivemos. Lauren traz uma aguçada inteligência e paixão para a discussão sobre a ansiedade, a dúvida, a desinformação e a crítica sobre o que significa ser um filho único e ter apenas um filho.E se os pais não sentissem mais a necessidade de ter outros filhos para não mimar demais o primogênito? E se os livros nos disserem que uma criança não fica melhor – ou pior - com um irmão? Primeiro e Único examina todas essas questões, explorando o que a ascensão da família de um único filho significa para nossa economia, nosso meio ambiente e nossa liberdade. Por meio desta viagem, Sandler pode ter descoberto o tal código de felicidade, demonstrando que ter apenas um filho pode ser o caminho para resolver nossas incontáveis lutas da vida adulta na idade moderna. 


Primeiro e Único levanta a questão, será que é tão ruim ser filho único e optar por ter apenas um filho? Em um total de 174 páginas já que li em e-book, a autora Lauren Sandler, que é filha única e também é mãe de uma filha única relata por meio de pesquisas e depoimentos questões como:

1-     Os pros e os contras de ser filho único.
2-      As dúvidas sobre ter mais um filho.
3-      Os conflitos ao optar em ter apenas um filho.
4-     Ser filho único é estar sozinho ou ser solitário?
Um é realmente o número mais solitário?

Quando Primeiro e Único estava sendo lançado eu sinceramente não estava tão interessada em lê-lo, mas sua capa que é uma graça, acabou me convencendo a dar uma chance a ele e no final o resultado não foi totalmente positivo. Explico!! Primeiro e Único tem um tema interessante, acredito que exista uma curiosidade sobre os mitos de ser filho único, além das dúvidas que muitos casais tem ao pensar em iniciar uma família. Ter um ou mais filhos? Se você levar para esse lado, o livro e totalmente válido. Mas então vocês devem estar se perguntado, porque então eu dei 2,5 ao livro. O que não me agradou a ponto de não me envolver e levar semanas lendo ele, foi à estrutura com que a autora desenvolveu a trama. Sinceramente achei cansativo ler sobre as pesquisas, índices, probabilidades e etc. Acredito que se a autora tivesse falando apenas sobre sua experiência em ser filha única e mãe de uma filha única, em vez de fazer um apanhado de opiniões, o livro teria me agradado mais. Espero ter conseguido me expressar direito e finalizo dizendo que o livro não foi o que eu imaginava, mas pode vir a agradar vocês, então eu sugiro que vocês leiam e tirem suas próprias conclusões.

13 comentários :

  1. Oi Marla

    Logo de cara percebi que esse livro não faz meu estilo. O tema é interessante e por um tempo fui filha única e tenho a opinião de que não é algo legal nem para a criança, nem para a família que a mima demais. Certamente seria um livro interessante de ser lido se a autora tivesse usado a abordagem adequada. Uma pena.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  2. Hummm, eu já tinha visto a capa e me apaixonado por ela, mas o assunto não me interessa muito não, não sou filha única e tenho duas filhas. Mas acredito que possa ser um bom presente para quem tem apenas um filho né.

    Beijo, Van -Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Marla!
    Não leria o livro porque o tema não me interessa, não estou pensando em filhos ainda...

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    A capa do livro me deixou curiosa, mas aí li a sinopse e a resenha e desanimei bastante. Não é o tipo de livro que eu goste de ler, odeio quando um livro é fraco e leva semanas para terminar.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Marla!
    Eu havia visto esse livro no skoob e o que me chamou mais atenção foi a capa linda! Mas quando li a sinopse, desisti da leitura. E pelo visto fiz bem.
    Apesar do tema interessante,não é o meu estilo de leitura.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  6. Olá Marla,
    A princípio, o livro parece ser bem interessante, mas não sei se eu conseguiria ler algo do tipo. Sou filha única e não sobro muito com isso - tenho uma irmã de consideração que supre todas as minhas necessidades. Talvez, quando eu estiver pronta para casar e ter meus filhos, eu venha ler esse livro.
    Espero que suas próximas leituras sejam mais prazerosas.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Para ser sincero, nunca tinha ouvido falar no livro.
    Não que isso importe muito, mas não também tem o fato de a capa não me chamar tanta atenção. Porém, sua opinião sobre ele me pareceu sincera, e sabe me fez ter um pouco de vontade de ler. Me parece uma leitura rápida e que faz refletir. Até mais. http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Marla.
    Não conhecia e nem tinha ouvido falar sobre esse livro.
    Gostei bastante da história e realmente não me imagino sendo filha única rs.
    Ter irmãos é tudo de bom. :)
    Resenha #155 - Cretina Irresistível - Beautiful Bastard - Livro 1,5 – Christina Lauren.
    Confere lá!
    http://manuscritodecabeceira.blogspot.com.br
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Estatísticas e probabilidades também não enchem meus olhos, admito
    então apesar de super ter amado a capa do livro acredito que não o leria..

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Marla! Não é um livro que faça meu estilo, mas é bem legal que a editora invista em livros que fogem do convencional, agradando assim mais leitores.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    É a primeira vez que eu passo aqui no teu blg !
    Bom, pela resenha parece que o livro é mais para quem quer ter uma família e precisa de conhecimento sobre o assunto.
    É a primeira resenha que eu vejo sobre o livro, provavelmente não me interessaria, mas a rua resenha pareceu bem sincera.

    Paty Esteves
    Literary Thing
    http://literarything.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Marla.
    Pois é, a cada dia que passa a modernidade nos impõe outro mode de viver e realmente ter muitos filhos já não é mais tão possível. este tipo de livro é ótimo para que todas as pessoas percebam que as dificuldades são enormes para a criação de diversas crianças de uma vez só pois hoje a mulher trabalha fora, a educação é caríssima e assim por diante e sozinha então, mais ainda.
    Gostei.

    Beijos

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  13. Hey!

    OMG que capa fooooofa <3 é um livro que se eu visse na livraria compraria só por isso, mesmo não sabendo nada da história. E aí ia me ferrar quando descobrisse que o livro nem é isso tudo. Ok, gosto é gosto e pode até ser que eu gostasse, mas sinceramente duvido. Não é o gênero de livro que costumo gostar, e essa questão da estrutura também me deixaria desgostosa com o livro.

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita e pelo comentário:)