[Eu Assisti # 41] Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos

Título Original: The Mortal Instruments: City of Bones
Direção: Harald Zwart 
Gênero: Aventura 
Estreia: 23 de Agosto de 2013
Elenco: Lily Collins, Kevin Durand, Lena Headey, Jamie Campbell Bower, Jared Harris, Kevin Zegers, Jonathan Rhys-Meyers, Aidan Turner, Aldo Quintino, CCH Pounder, Godfrey Gao, Jemima West. 
Sinopse: Quando a jovem Clary (Lily Collins) decide ir para Nova York se divertir numa discoteca, ela nuca poderia imaginar que testemunharia um assassinato – muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Para piorar a situação, sua mãe desapareceu sem deixar vestígios e agora ela precisa sair em busca dela em uma Nova Iorque diferente, repleta de demônios, magos, fadas, lobisomens, entre outros grupos igualmente fantásticos. Para ajudá-la, Fray conta com os amigos Simon (Robert Sheehan) e o caçador de demônios Jace Wayland (Jamie Campbell Bower), mas acaba se envolvendo também em uma complicada paixão. (CinePop)

Em Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos, o filme adaptado do livro Cidade dos Ossos, da autora Cassandra Clare, vamos conhecer a adolescente Clary Fray. Clary que vive com mãe Jocelyn e com a constante presença de Luke (um velho amigo da família) ultimamente tem desenhando um mesmo estranho símbolo o que faz com quer sua mãe fique desconfortável. Em uma noite Clary e seu amigo Simon vão a uma badalada discoteca e ela acaba presenciando um assassinato, chocada com que aconteceu e sem conseguir convencer o amigo do que ela viu, Clary vai para casa e na manhã seguinte percebe que estampou seu quarto com imagens do mesmo estranho símbolo, aflita ela procura Simon e acaba encontrado Jace Wayland, que lhe fala sobre os Caçadores das Sombras, e sobre sua missão de caçar demônios, Clary acaba achando tudo muito surreal, mas quando sua mãe desaparece, a ajuda de Jace acaba sendo muito bem vinda.


Depois de salvar Clary de um ataque de um demônio em seu apartamento, Jace a leva juntamente com Simon para o Instituto (casa dos Caçadores) e lá ele conhece os irmãos Lightwood: Alec e Isabelle, assim como Hodge o mentor dos garotos. Clary descobre que sua mãe , assim como Luke foram caçadores e que fizeram parte do grupo de Valentine Morgenstern (ex – marido de Jocelyn) um ex- caçador, que traiu a todos e que deseja o Cálice Mortal, um instrumento poderoso e importante para os caçadores e que sumiu a anos. Numa corrida contra o tempo para encontrar sua mãe e impedir que Valentine se apodere do Cálice Mortal, Clary precisara de toda sua coragem para embarcar na perigosa aventura que lhe espera na companhia dos Caçadores das Sombras.


Assisti ao filme pela primeira vez lá em 2013, super curiosa para ver como a trama ficaria nas telonas, já que havia gostado bastante do livro, confesso que apenas assisti ao filme sem fazer comparações com o livro, apenas querendo me divertir, mas nessa segunda vez depois de passado algum tempo e de ter lido alguns comentários negativos, fui assistir reparado nos detalhes encontrei um filme até interessante, com boas cenas de ação, mas que nada se compara ao livro. Vi vários comentários negativos sobre a escolha de Jamie Campbell Bower, para fazer o Jace, confesso que a escolha não me incomodou, mas ele realmente não conseguiu incorporar o Jace, sarcástico dos livros, apesar das tentativas. Outro que passou longe do personagem original, foi Jonathan Rhys Meyers, o detestei como Valentine, em nenhum momento ele conseguiu ser o vilão sedutor e persuasivo dos livros.


Por outro lado gostei das atuações de Lena Headey como Jocelyn Fray, e Godfrey Gao como Magnus Bane. Achei bacana a forma como os roteiristas encontram para explicar o sumiço de Jocelyn e as aparições de Magnus foram muito bem vindas. O romance também não foi tão ruim, já que para mim ele acabou ofuscado por conta de todas as falhas existentes no filme. Sei que em uma adaptação sempre existem mudanças e esse fato acaba não me incomodado, já que se permanecer a essência da história, umas mudanças acabam acrescentado, mas em Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos houve muitas mudanças, que para mim não foram bem vindas, sem falar que alguns atores não conseguiram se encontrar como o personagem que estavam interpretado. Enfim Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos é um bom filme, que cumpre o papel de entreter, mas que como adaptação deixa muito a desejar, então se quiserem assistir, estejam cientes disso.

4 comentários :

  1. Olá, tudo bem?
    Eu não li os livros (acabei de ganhá-los do meu pai, então logo vou ler) e não assisti ao filme. Não gostei muito da escolha do elenco. Como você citou, não gostei de terem escolhido o Jamie Campbell Bower para o papel, achei que não combinou. Mas já o Jonathan Rhys-Meyers é lindo demais e eu queria vê-lo no papel!
    Espero que a série seja melhor né!
    Super beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Marla!
    Eu já li o livro, mas faz tanto tempo que precisava ler de novo. O filme ainda não assisti, mas quero ver.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá Marla,

    Comparar livro com filmes é difícil, são,poucos os que conseguem satisfazer, mas acho legal ver livros serem adaptados mesmo que não sejam bons filmes...bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiee, já vi o filme, mas não li o livro então, não posso compará-los, se bem que se gostei do filme, o livro deve ser ainda melhor.

    Beijão, Vanessa Meiser
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita e pelo comentário:)