Resenha: Fruto da Paixão - Chantelle Shaw


Título Original: The Frenchman’s Marriage Demand 
Livro no Skoob ||Classificação: 3
Nº de Páginas: 224 Harlequin
Tema: Diana Palmer / Chantelle Shaw – Mês de Novembro
Sinopse:Ela já foi sua amante...
Enquanto era a favorita do sexy bilionário Zac Deverell, Freya usufruía de todos os luxos que o dinheiro pode comprar. Porém, o mais importante era estar ao lado do homem de sua vida... Mas ao anunciar sua gravidez, o cenário muda completamente. Zac a acusa de ser uma impostora... e a manda embora de sua vida... ou assim ele pensava... ... mas agora é mãe de seu filho!
Ao se encontrarem novamente, dois anos após o rompimento, a paixão entre Freya e Zac continua forte. Ele decide levá-la consigo para Mônaco, para sua mansão, para sua cama! Lá, pretende esclarecer os fatos de uma vez por todas. Afinal, caso o filho de Freya seja seu herdeiro, não haverá outra alternativa ela será sua esposa!


Sobre o livro: Em Fruto da Paixão somos apresentados ao casal Zacharie Deverell e Freya Addison. Zac que é um bilionário francês de trinta e cinco anos conheceu Freya enquanto ela trabalhava na tripulação de seu luxuoso iate. O relacionamento deles durou apenas três meses. Freya que foi abandonada pela mãe quando era um bebê e criada pela avó por obrigação, não sentia nenhuma segurança em sua relação com Zac, já que graças a sua aparência e dinheiro era muito assediado. Mas a relação deles teve um ponto final, quando graças a um mal entendido, Zac foi levado a crer que estava sendo traído. Dois anos depois eles voltam a se encontrar, Freya agora e mãe de uma linda menina chamada Aimee que tem dezoito meses, que Zac não acredita ser o pai.

— Muito longe de reconsiderar, queria ter pedido esse exame assim que Aimee nasceu — Freya retorquiu. — Você já me caluniou demais, Zac, e a única coisa que me impede de arrancar essa expressão convencida de seu rosto é saber que logo chegará o dia em que cairá de seu pedestal e terá de admitir que é um mero mortal como todos... não o ser superior que pensa que é.

Porém graças a um pequeno escândalo, causado pela avó de Freya, durante uma coletiva de imprensa da empresa de Zac, faz com eles voltem a se encontrar e assim ele finalmente decide tirar a história a limpo fazendo o teste de DNA. A atração entre eles reacende e mesmo acreditando que fora traído, Zac deseja Freya de volta em sua cama, mas quando o teste de DNA e revelado, Zac terá que rever suas atitudes já que precisará de todo seu charme francês para reconquistar a confiança da mãe de sua filha.

— Houve certa discussão para saber se Aimee era do leiteiro ou do açougueiro — Freya retrucou, os olhos lançando chispas ao deparar com a expressão espantada de Yvette. — Zac é o pai biológico, mas o envolvimento dele termina aqui. Não se preocupe, madame, estou levando minha filha para a Inglaterra e asseguro que nunca nos verá novamente.

Mais um romance em que o mocinho tira conclusões precipitadas e depois de uma forma arrogante tenta consertar as coisas. A autora não nos mostra como foi à relação deles no passado, apenas conhecemos alguns fatos contados pelo casal de protagonista. Zac é um mocinho arrogante e dono da verdade como geralmente acontece nos romances de banca, já Freya é uma mocinha insegura, mas que se transforma em uma leoa, quando se trata de sua filha, já que ela deseja que a filha tenha tudo o que ela não teve em sua infância. Enfim mais um romance cheio de clichês, mas com uma boa história e ótimo para passar o tempo.


11 comentários :

  1. Olá Marla!
    Acredita que não li nada da Harlequin? rs.
    Mas esse parece ser muito bom! Adoro esses livros hots, rs.
    Ótima resenha :)
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oieee =)
    Eu curto romances de banca,mas confesso que faz tempo que comprei um, masas vezes baixo #Shiuuu rsrsrs
    Beliscões carinhosos da MáhPreto de copas (cartas)
    Cantinho da Máh

    ResponderExcluir
  3. Oi :)
    Cada vez mais eu conheço os livros da Harlequin e vejo que são exatamente o tipo de leitura que eu curto. Adoro quando tem uma história em que o mocinho acaba tendo que correr atrás da mocinha pra concertar as coisas... apesar dos clichês e do livro ser um tanto previsível, eu acho uma leitura super divertida pra passar o tempo!

    Beijos.
    http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. E como não amar nossos lindos clichês romances de de banca.
    Caramba, eu quero esse livro.
    Adoro quando tem essa mistura de intrigas e brigas por paternidade, fico louca...rsrsrs
    Adorei a resenha de hoje, linda. Livro fofo.
    Beijinhos
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  5. Oie Marla
    Adoro quando o romance envolve filhos e homens arrogantes que precisam descer do seu pedestal. Parece uma ótima pedida.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  6. Parece bom, mais passo pra minah tia que curti romance de banca :D
    Beijokas, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  7. A trama parece meio clichê, não? Mas eu bem que gosto de histórias clichês, hehe.

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ixi, nunca li um romance de banca, e sempre soube que eles são incríveis.
    Mas esse você deu 3 estrelas, não será por esse que irei começar. rsrs

    Esperando um de 5 estrelas!!! o/

    Beijos,
    www.livrosqueinspiram.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Marla!
    A história parece ser bem bacana, mas eu não curto essas mocinhas muito inseguras não. Gosto daquelas pé firme, que encaram o mocinho e dizem poucas e boas. rs
    Bela resenha!
    Beijos
    http://www.coisasdemeninas.blog.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Marla!
    Ainda não li nada da Chantelle Shaw. Adoro romances de banca, mas acho que na linha "Paixão" algumas histórias são bem simples, curto mais a linha dos "Históricos" e "Rainhas dos Romances".
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  11. Ai esses mocinhos arrogantes, por que eles tem que ser tão irresistíveis mesmo sendo brutos? (essa é sempre a minha dúvida quando leio um romance assim, rs)
    Ainda bem que as mocinhas sempre dão um jeitinho de colocar eles nos eixos.
    Adorei a dica.

    Beijo
    Fernanda - Leitora Incomum

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita e pelo comentário:)