Resenha: O Último dos Canalhas - Loretta Chase

Título Original: The Last Hellion
Skoob • 304 páginas
Classificação: 4/5 Editora: Arqueiro
Sinopse: O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Grenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela. Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça. Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insensatos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais. Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a derrota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nessa divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.



Vere Aylwin Mallory, o último canalha da família e o sétimo duque de Ainswood, leva uma vida regada a bebidas, jogos e prostitutas. Lydia Grenville, mas conhecida como Lady Grendel é uma jornalista muito popular devido a seus artigos na revista Argus e também por seu trabalho com os menos favorecidos.

O caminho de Vere e Lydia se cruza no momento em que ela salva a jovem Tamsin Prideaux das garras da cafetina Coralie Brees. Entre comentários irônicos, um beijo roubado e um soco, o duque encontra em Lydia um desafio a ser vencido.

Perseguindo-a pela cidade Vere acaba descobrindo mais sobre Lydia e sobre seu trabalho, assim como ela percebe que ele é muito mais que um nobre devasso. Com as máscaras sendo postas de lado Vere e Lydia iniciam uma divertida dança da sedução, e no fim nenhum dos dois terá nada a perder e sim a ganhar.

- Eu te amo – disse, carrancudo.
Ela levou a mão ao peito e fechou os olhos.
- Estou dominada por... por alguma coisa. Acho mesmo que vou desmaiar.
 

A pequena mais marcante participação de Vere Mallory, em O Príncipe dos Canalhas, me deixou curiosa pela história desse nobre devasso e após conferir, O Último dos Canalhas me surpreendi com o personagem e com a trama que se mostrou interessante e envolvente do inicio ao fim.

Apesar do carisma, o jeito desleixado e sempre bêbado de Vere, acaba passando a impressão de que ele não se preocupa com nada e nem com ninguém, mas na verdade tudo não passa de um artificio para manter as pessoas longe dele, isso muda quando ele conhece a intrépida jornalista. Lydia não pensa em relacionamentos e muito menos com o devasso do duque de Ainswood, mas nem mesmo ela, pode evitar se sentir atraída por ele. Desafiados um pelo outro, eles vivem perigosas e divertidas aventuras até se renderem a paixão.

- Por que diabos eu deveria extravasar? – indagou ela. – Pretendo mantê-los aqui dentro. No coração. – Ela apontou para o peito. – onde sempre mantenho. Onde está escrito “Eu te amo” e em seguida todos os seus nomes e títulos.

A trama ainda conta com as participações de Bertie Trent que ganha um par romântico e mostra que não e o paspalho que todos imaginávamos em O Príncipe dos Canalhas e revemos o casal Dain e Jessica que ajuda a desvendar um antigo segredo.

Com um casal carismático e inteligente, além de uma trama com um bom romance, segredos e aventuras, O Último dos Canalhas, é um bom livro que sem dúvida merece ser lido. Recomendo!!

Os dois não eram domesticados nem decorosos, mas desafiadores, intrépidos, de sangue quente. Não eram totalmente civilizados e jamais seriam.


*LIVRO CEDIDO PELA EDITORA ARQUEIRO PARA RESENHA*

 

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela visita e pelo comentário:)